Por Florian Bessonnat*

Cada centavo conta

O e-commerce não é mais uma escolha. Em função da quarentena do Covid-19, por absoluta falta de opção, consumidores migraram em massa à internet para abastecer suas famílias, inclusive os mais resistentes à inovação. Em poucas semanas, pessoas de todas as idades descobriram no Google um grande shopping center. E fazem de suas pesquisas uma experiência nova, como se se estivessem explorando um comércio de rua.

Mas o que chama a atenção é que, também na ponta das pequenas empresas, a pandemia acelerou a adesão ao e-commerce, inclusive entre os negócios que resistiam à digitalização. A verdade é que, até mesmo os tradicionais restaurantes de bairros, que viam seus estabelecimentos lotados, indiferentes aos apelos do e-commerce, já são obrigados a buscar a sua clientela via aplicativos de delivery ou site.

É nesse novo cenário que o empresário que estreia na internet se pergunta: como garantir que os clientes consigam encontrar o seu site dentre milhões de concorrentes?

Ninguém contesta que é hora de as empresas aumentarem as suas apostas para garantir o tráfego qualificado para seus sites. Mas onde priorizar o investimento?  Onde o retorno é maior? Em anúncios pagos – via Search Engine Marketing (SEM)? Ou nas sofisticadas técnicas que visam otimizar a busca espontânea a um site, também conhecidas por Search Engine Optimization (SEO)?

A resposta é simples: é fundamental investir em ambas as frentes. Não há como se ter um bom marketing, gastando dinheiro com anúncios e impulsionando conteúdo da sua marca sem pensar em otimizar o seu site com as melhores práticas para facilitar as buscas e a experiência do cliente. É óbvio que o resultado de um bom SEM é imediato e palpável em termos de vendas. Mas como cada centavo conta em tempos de crise, se seu site não estiver bem avaliado pelos buscadores da internet, o dinheiro gasto poderá ter um resultado inferior ao desejado. Ou, dito de outra forma, se o seu negócio não tem um bom SEO, você joga dinheiro fora em seu SEM.

É importante lembrar que, quando há uma grande quantidade de ofertas da concorrência competindo com o seu produto, ter as melhores práticas de SEO implica garantir a melhor experiência possível ao cliente que visita o seu site. E resulta, ainda, em conversões de vendas maiores, chegando, em alguns casos, a ser até 30% superiores. Não adianta apresentar um conteúdo extenso nas páginas. Mais importante do que muita informação é a informação de qualidade. Um bom SEO pressupõe que seja oferecido ao visitante páginas úteis, entregando exatamente aquilo que ele procura.

É preciso, ainda, ter em mente que as ferramentas de busca da internet passaram a medir a velocidade de carregamento de um site, o quanto um usuário gasta navegando em sua página, além da capacidade de um site conseguir entregar ao consumidor exatamente aquilo que ele estava procurando a cada busca feita. Só quando esses três parâmetros são bem avaliados pelos seus algoritmos um site ganha uma posição mais privilegiada em seus rankings e é apresentado à frente dos seus concorrentes.

Portanto, não perca tempo. Capriche na produção ou na adaptação de conteúdo nos sites para que a informação seja, efetivamente, relevante ao consumidor. Invista em ferramentas automatizadas e no tempo de seus bons profissionais em SEO. Tudo isso, claro, sem deixar de lado uma boa verba para SEM.

Enfim, use ambos os recursos e maximize os seus resultados do seu e-commerce!